top of page

O que é comer contextual? E o que tem a ver com decisões alimentares inteligentes e amorosas?

Comer sensível ao contexto é uma habilidade importante de reconhecimento e tomada de decisão alimentar.


Em outras palavras refere-se à capacidade de reconhecer como você chega para comer, quais pensamentos povoam sua mente, quais são as sensações do corpo e o tom emocional presente. Olhos abertos para o contexto que cerca você: a temperatura lá fora, cidade que vive, a cultura alimentar, as pessoas que convivem na sua casa, a maneira como a comida chega até você e mais.


Como pessoas formadas em uma mentalidade da dieta estamos carentes da habilidade de ler e responder ao contexto. Porque apenas seguimos regras do que comer e não comer, os horários, falas fixas do que é saudável ou não.


Como praticante de Mindfulness sempre ouvia a ideia de que não somos separados dos outros, algo que entendia com os pensamentos, mas não de fato na experiência. Até que me aventurei em um curso de observação de plantas e ficou límpido como as plantas não tem como serem separadas do contexto em que estão. Uma jabuticabeira pode bem diferente mesmo que crescendo a 1 metro de distância, respondem a luz, ao solo, e muitos fatores. Quem sabe as plantas podem nos ajudar como maestras de reconhecer o contexto e tomarem decisões.


Vivendo mais móvel pelo Brasil e com um contexto que muda com frequência noto com mais facilidade o impacto do contexto em nossas decisões alimentares. Imagine que você decidiu ser vegetariana ou vegana: caso more em Alto Paraíso, uma cidade pequena de Goiás, em que tem muitos estabelecimentos veganos e vegetariano e o diferente é um lugar que tem carne, sua decisão seria facilitada pelo contexto externo. Agora se você mora em uma cidade do Rio Grande do Norte em que a cultura alimentar envolve carne ou mesmo se você mora em uma casa em que as pessoas comem muita carne, seria mais desafiador honrar sua decisão. Quando os nossos olhos não estão abertos para o contexto é fácil se envolver em culpa, exemplo: “Eu não tenho o que é preciso para me tornar vegetariana”, e na verdade seria algo mais assim “Estranho seria se não fosse mais desafiador ser vegetariana em um contexto mais carnívoro”.


Um exemplo clássico de contexto é a mudança de temperatura ou estação. Muitas pessoas quando chegam o frio tem menos vontade de comer saladas frescas, e na mentalidade da dieta se culpam porque comer salada é saudável. E muito provável o corpo apenas está pedindo uma outra temperatura de apresentação.


Não costumo comer muitas coisas geladas no meio da tarde, e agora passando um tempo na casa de amigos em Mossoró – Rio Grande do Norte, vejo-me pensando e salivando com suco gelado, água gelada, açaí e creme de cupuaçu. Aqui já começo a suar no café da manhã e a cidade é bem quente.


Estou muito animada para compartilhar com vocês o que tenho aprendido nos últimos tempos sobre o comer sensível ao contexto e como você pode assim como as plantas ser maestra na leitura de contexto e na tomada de decisões alimentares sábias e amorosas.


Da sua nutricionista AntiDieta, Driele Quinhoneiro.

Comments


bottom of page